Um pouco da
nossa história

Capa Indo e Vindo - Edição 22Indo & Vindo de 2015 é uma espécie de homenagem à história do transporte por ônibus, às pessoas que fizeram essa história e à Fetranspor, que completou, em janeiro, 60 anos de fundação.
Por isso, nossa matéria de capa apresenta alguns rodoviários veteranos do setor, que contam um pouco de suas trajetórias e do orgulho que sentem pela profissão. Também traz um texto sobre os principais acontecimentos do Brasil entre os anos de 1955 e 1965, primeira década de existência da Fetranspor. E, finalmente, veicula matéria sobre a própria Federação e suas conquistas ao longo dos seus 60 anos.
Nessas seis décadas, foram muitos passos dados, algumas vezes em condições adversas, mas que mudaram radicalmente a forma de viver da população fluminense. O transporte precisou se adequar, assim como as cidades do nosso Rio de Janeiro. E este processo continua.
A Fetranspor se orgulha de jamais ter parado sua caminhada, ajustando-se aos novos tempos, liderando mudanças e processos de melhoria. Aos 60 anos, considera-se mais jovem do que nunca e pronta para os desafios que estão por vir.




Elaine Mateus: "O volante é tudo para mim"

Foi em 1º de agosto de 1979 que Elaine Alves Mateus entrou na Viação Tijuca, logo após sair da antiga Companhia de Transportes Coletivos (CTC). “Eu era motorista na Uruguai, fui indicada para fazer um teste diretamente com o dono da Tijuquinha e, no mesmo dia, contratada”, conta. Para quem não conhece, a CTC foi uma companhia criada pelo poder público, em 1962, para administrar o setor rodoviário com a implantação de coletivos e também a capacitação dos profissionais. A rodoviária 􀁉oi a primeira mulher a dirigir na empresa, porém não era a única a ocupar esse cargo no setor. “Eram poucas, mas já existiam”.



Carnaval mineiro agita ruas de cidades históricas

Em Minas Gerais não são somente as igrejas, os queijos, os pães de queijo, as cachaças, os “uais” e os “trembão” que fazem a cabeça dos mineiros e dos visitantes da região. O famoso carnaval daquelas lindas ruas de paralelepípedos surgiu há mais de um século, e tornou-se tradição nas últimas décadas. Agora o folião se acostumou a encaixar em seu roteiro seis importantes cidades, integrantes de um projeto pioneiro chamado de Carnaval das Cidades Históricas de Minas Gerais: Diamantina, Ouro Preto, São João del-Rei, Tiradentes, Sabará e Mariana − um verdadeiro convite a uma viagem ao passado... Pulando.